FitMagazine

Mercado e vida fitness


Dennis Schwartz em 26/01/2015

Glutamina. O que é e para quem é?

A Glutamina é um aminoácido chamado de não essencial, isto significa que ela já é produzida pelo nosso organismo naturalmente. Trata-se do aminoácido livre mais abundante em nosso tecido muscular e possui muitas funções. As principais são a melhora do nosso sistema imunológico, o controle de acidez do nosso sangue, e a eliminação de nitrogênio do nosso corpo. Este aminoácido tem uma importante função anabólica ajudando a promover o crescimento muscular, mas é preciso entender em quais situações sua suplementação pode ser indicada.+++

Anabolismo

Além desses benefícios a Glutamina tem um papel importante no anabolismo, ou síntese de proteínas nos músculos, algo que a maioria dos praticantes de musculação desejam. Durante treinos intensos o organismo pode sofrer uma queda na quantidade de aminoácidos disponíveis para fazer sua recuperação muscular. A falta desses nutrientes ocasiona o catabolismo, que é a perda de massa muscular. A disponibilidade de Glutamina evita que o catabolismo aconteça, pois ela protege os músculos. Este efeito pode estar associado à sua capacidade de captar água para dentro das células, o que estimula a síntese proteica, evitando a perda de massa magra e melhorando a recuperação muscular.

Melhora no Sistema Imunológico

Após treinamentos muito intensos, algumas células de defesa do sistema imunológico (chamadas células fagocitárias) podem ter sua quantidade reduzida, expondo nosso corpo a infecções oportunistas. A Glutamina aumenta a formação de anticorpos, fortalecendo o sistema imunológico como um todo. Além disso este aminoácido comprovadamente reduz a passagem de bactérias prejudiciais do intestino para a corrente sanguínea, aumentando a função da barreira intestinal e é importantíssima para a produção de um poderoso antioxidante chamado Glutationa.

Overtrainning

O Overtrainning ocorre quando o volume e a intensidade de treino são exagerados em relação ao tempo de recuperação do corpo. Uma das causas disto é o esgotamento dos níveis de Glutamina plasmática a ponto do corpo não conseguir se recuperar a tempo para o próximo treino. Acredita-se que a suplementação de Glutamina também ajude a evitar a Síndrome de Overtrainning, por manter os níveis ideais deste aminoácido e evitar assim que o corpo permaneça num estado catabólico e de baixa imunidade prolongado.

Riscos

A maioria das pesquisas feitas em indivíduos saudáveis que utilizaram essa substância por um certo período, demonstraram que seu uso é seguro desde que respeitadas as quantidades indicadas e que não há risco de efeitos colaterais mais graves. Apenas em indivíduos diabéticos seu uso tem que ser controlado por um médico ou nutricionista. O excesso de Glutamina, em doses muito altas, pode causar problemas renais.

Suplementação

A Glutamina pode ser encontrada isolada em suplementos individuais onde sua concentração é bem maior, ou em menores quantidades em outros suplementos como Whey Protein e Hipercalóricos. Em geral, a dose recomenda é de 10 gr diariamente, podendo ser dividida em 5 gr no café da manhã ou após o treino e 5 gr antes de dormir. Ela pode ser tomada com água, sucos ou outros suplementos.

Em geral, apenas atletas sob regimes de treinamento muito intenso, com sintomas de overtrainning ou com baixa imunidade devem suplementar Glutamina. Fora destes perfis apenas seu médico ou nutricionista deve indicar este tipo de suplementação dentro de um programa nutricional mais amplo.